Nem sempre o bom testemunho é recebido

Nem sempre o bom testemunho é recebido

foto por: Hans Braxmeier em Pixabay

Em Atos, capítulo vinte e dois, versículos vinte e dois e vinte e três, quando Paulo está no final do seu testemunho, podemos ver a reação dos judeus em Jerusalém:

A multidão ficou ouvindo Paulo até que ele disse isso, mas aí eles começaram a gritar com toda a força: — Matem esse homem! — Ele não merece viver! Eles gritavam, sacudiam as capas no ar e jogavam poeira para cima.” (Atos dos Apóstolos 22.22–23, NTLHE).

Muitas vezes pensamos que por causa de nossa origem, quem fomos, seremos bem recebidos em nosso testemunho, mas isto nem sempre ocorre. As pessoas que nos conhecem podem ter a mesma reação que os judeus com relação ao que Paulo falava.

Ele fugiu de Jerusalém logo no início de sua jornada e também neste momento de sua vida quando testemunhava. Poderia ser isso um problema?

Não. Precisamos entender que tudo está no controle de Deus e que nem sempre é como nós gostaríamos ou pensamos que seria, pois os planos de Deus, muitas vezes, são diferentes dos nossos, por isso, não podemos ter expectativa quanto a reação e aceitação das pessoas com o testemunho que damos.

Nem sempre as coisas acontecem como esperamos, mas, segundo os planos e vontade de Deus, inclusive, quando as pessoas que nos conhecem rejeitam o testemunho que damos.

Ouça a reflexão