O evangelho se trata de escolhas

Precisamos fazer as escolhas que revelam Deus

foto por:  Sebastian Pena Lambarri em Unsplash

Temos que entender que o evangelho se trata de escolhas não pela nossa vontade, mas, segundo a de Deus e que nos conduz à maturidade e revelação de Cristo, como sejamos instrumentos na vida das pessoas, conduzindo-as a vontade do Pai e no Seu revelar ao mundo.

Paulo, na carta aos filipenses, nos chama a unidade, como podemos ler no capítulo dois, versículos um e dois: “Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento.” (Filipenses 2.1–2, BEARA)

Não estamos falando de uniformidade, mas de compreendermos que quanto a vontade de Deus, quanto ao Seu propósito, como a maneira de vivermos neste mundo, o que é ser espiritual, o que é andar nessa vontade, nós concordamos e temos a mesma direção, pois só assim expressaremos o amor de Deus, seremos unidos em todos os aspectos que nos conduzem ao revelar do Pai ao mundo.

Anúncios