Temos sido bons ou maus lavradores

Temos sido bons ou maus lavradores?

foto por: BBH Singapore em Unsplash

Agimos e pensamos que somos os donos do que estamos fazendo neste mundo segundo o nosso desejo e vontade ou temos nos submetido à vontade de Deus, buscado a Sua direção e orientação para vivermos como Seus filhos, cuidando dos Seus interesses e fazendo da própria vida oferta? É o que fará diferença se temos Cristo como fundamento ou não?

Jesus contou sobre a estória dos lavradores maus, como podemos ler em Lucas no capítulo vinte, versículo treze a dezesseis: “Aí o dono da plantação pensou: “O que vou fazer? Já sei: vou mandar o meu filho querido. Tenho certeza de que vão respeitá-lo.” Mas, quando os lavradores viram o filho, disseram: “Este é o filho do dono; ele vai herdar a plantação. Vamos matá-lo, e a plantação será nossa.” — Então eles jogaram o filho para fora da plantação e o mataram. Aí Jesus perguntou: — E, agora, o que é que o dono da plantação vai fazer? Ele virá, matará aqueles homens e dará a plantação a outros lavradores. Então as pessoas que estavam ouvindo disseram: — Que Deus não permita que isso aconteça!” (Lucas 20.13–16, NTLHE).

O quanto no nosso dia a dia, no cuidar das pessoas que Deus tem colocado em nossas mãos, agimos segundo os lavradores maus ou conforme os ensinos de Jesus, fazendo de nossas vidas, como Ele, oferta em favor das pessoas?

Precisamos entender que não é nosso o rebanho, somente somos os pastores na vida uns dos outros para ajuda-los no crescimento, amadurecimento e no cumprir da vontade do Pai. Devemos cuidar e pastorear uns aos outros, mas não somos donos, somos somente instrumentos de Deus, para o crescimento e amadurecimento de cada um.