Pode uma fonte produzir dois tipos de água?

foto por: Andrew Rate em Unsplash

Revelamos nossa religiosidade pelo observar de nossa língua e o que sai dela e em que coração estamos  baseando a nossa vida. Se andamos segundo a natureza humana ou se expressarmos o ser espiritual que Deus nos fez.

Não podemos andar segundo a natureza humana e a espiritual. Temos que entender que assim como de uma fonte não pode jorrar água doce e salgada ao mesmo tempo, as nossas vidas não podem ser expressão de Deus e do demônio.

Tiago fala sobre isso, no capítulo três, do versículo dez ao doze: “De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce.” (Tiago 3.10-12, BEARA).

Ai, fica a pergunta: quem temos revelado que somos? Filhos de Deus ou do Diabo? Se o que tem saído de nossa boca não revela a Deus, não transmite a Sua natureza, temos andado segundo o coração natural, por isso, precisamos santificar o procedimento, entendermos quem somos e quem precisamos revelar em ação e palavras por meio de nossas vidas, pois não existem duas fontes em nós, pois em Cristo, morremos para a natureza humana, fomos libertos para revelarmos o Pai ao mundo.

Anúncios