Amar como Deus é a única opção

foto por: Deny Abdurahman em Unsplash

Temos e precisamos compreender que se estamos em Deus e Ele em nós, devemos e temos que amar as pessoas como Ele, fazendo de nossas vidas a oferta em favor delas para que possam conhecer o Pai e a Sua vontade. A ação de amar não é uma opção para um filho de Deus, mas, uma simples expressão de que compreendeu o que o Pai fez por e por causa deste amor revelado, nós fazemos pelas pessoas. Ele derramou, por meio do Espírito Santo, o Seu amor em nossas vidas para que vivamos neste mundo fazendo a mesma oferta que Cristo, revelando-O por meio de nossas ações.

João, em sua primeira carta, capítulo quatro, versículos vinte e vinte e um, afirma:  “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.” (1João 4.20–21, BEARA).

Ao entendermos que amor não se trata de gostar muito e ter prazer e alegria porque o outro faz o que gostamos, mas, que mesmo não gostando do que nos façam, continuamos  a servir, a ofertar a nossa vida para que possam conhecer Deus, então revelamos que estamos Nele, que O conhecemos, que de fato O amamos, porque amamos as pessoas, assim como Ele nos amou e Se ofertou em nosso favor.

O reino não se trata de vivermos pela justiça do mundo, mas conforme a  de Deus, repartindo da vida que recebemos do Pai com todas as pessoas, inclusive com os nossos inimigos para que possam conhecê-Lo.

Anúncios