Quando o ensino é de Deus?

foto por: Yomar Gonzalez em Unsplash

Precisamos aprender a discernir o que vem de Deus e o que é pensamento de homem, pois só assim, não seremos levados de um lado para outro por toda sorte de ensinamentos. Qualquer ensino precisa estar alinhado com as Escrituras, por isso a importância de conhecê-la. O outro aspecto é qual o testemunho dado, o que se proclama? As ações e palavras precisam revelar as virtudes de Deus e, principalmente, não falar de si mesmo, mas Daquele que o tirou das trevas e todo ensino tem que está voltado para seguirmos o modelo de Cristo, fazendo da própria vida a oferta.

Jesus falando sobre isso e si mesmo, afirma no evangelho de João, capítulo sete, versículos dezessete e dezoito: “Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo. Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória de quem o enviou, esse é verdadeiro, e nele não há injustiça.” (João 7.17–18, BEARA).

E Jesus nos deixou o exemplo do que seja a vontade de Deus, Ele nos ensinou sobre o Pai e, principalmente, com a Sua oferta na cruz em nosso favor, Ele nos comprou, libertou-nos das trevas, livrou-nos do pecado, e fomos feitos novas criaturas, agora à Sua imagem, deu-nos um novo coração, derramou do Seu Espírito para que caminhemos rumo à maturidade e como Ele revelemos o Pai ao mundo por meio da Igreja, o Corpo de Cristo. Este é o ensino de Deus, essa é a Sua vontade, pois nos fez à semelhança de Seu Filho.

Anúncios