E a nossa comida, qual tem sido?

foto por: Rye Jessen em Unsplash

Quando amadurecemos e compreendemos a vontade do Pai para as nossas vidas e o nosso papel neste mundo, entenderemos como Cristo, que devemos fazer a vontade do Pai, honrar o Seu nome e expressarmos a nossa devoção, fazendo da nossa vida a oferta em favor das pessoas para que possam conhecê-Lo e à Sua vontade se submeterem, ensinando assim, outros a viverem da mesma maneira.

Jesus no evangelho de João, capítulo quatro, versículos trinta e quatro e trinta e cinco, fala sobre a vontade do Pai e afirma que essa é a Sua comida: “Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra. Não dizeis vós que ainda há quatro meses até à ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa.” (João 4.34–35, BEARA).

Não podemos achar que mudou, não podemos estabelecer outras prioridades, devemos entender que em tudo que fizermos, a questão que pesa é a vontade do Pai, e que ela consiste em revelar o Reino, sermos a oferta em favor das pessoas para que possam conhecer a salvação provida por Ele.

Que possamos entender e fazer da vontade do Pai, a nossa comida, como Cristo fez, pois só assim estaremos prestando o verdadeiro culto e devoção ao nosso Deus, honrando e glorificando o Seu nome e cumprindo a Sua vontade.

Anúncios