Na religiosidade, nosso equívoco sobre a vontade de Deus

foto por: Hannah Busing em Unsplash

Nosso equívoco está em não conhecermos as Escrituras, em não compreendermos a vontade de Deus e principalmente, em buscarmos nela, a satisfação dos nossos desejos e a justificativa para o que fazemos, construindo os nossos sonhos, vontade, usando as pessoas para atenderem as nossas expectativas, tendo como “deus” o nosso próprio ventre e estruturando a religiosidade para justificar as nossas ações, mas não buscamos a vontade de Deus.

Os religiosos estavam testando Jesus e falavam com relação a casamento e ressurreição dos mortos, procurando encontrar contradição Nele, a resposta de Jesus a esses homens está em Marcos capítulo doze, versículo vinte e quatro: “Respondeu-lhes Jesus: Não provém o vosso erro de não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus?” (Marcos 12.24, BEARA).

Não podemos viver o reino de Deus e nem conhecer a Sua vontade se não houver em nós o desejo ardente de buscar o Seu conhecimento nas Escrituras, mas fazermos isso, reconhecendo a nossa miserabilidade e a nossa dependência do Espírito para termos essa vontade revelada, tendo o nosso entendimento iluminado para compreendermos do que, sobre quem e como devemos viver neste mundo.

Somos chamados para revelarmos, por meio de nossas ações, Cristo ao mundo e não para expressarmos nossa religiosidade ou mesmo, buscarmos os nossos interesses, usando as pessoas.

Anúncios