Perdoar as pessoas não é uma opção

foto por: Val Vesa em Unsplash

Precisamos amadurecer e compreender que devemos agir como Deus, e como Ele, devemos perdoar os pecados daqueles que nos ofendem como fomos perdoados. Não temos meio termo, nem alternativa, pois se não perdoarmos os pecados dos outros contra nós, não compreenderemos o perdão que recebemos de Deus sendo ainda pecadores e sem o entendimento do que tínhamos recebido.

Jesus ensinando aos discípulos afirma, em Marcos, capítulo onze, versículos vinte e cinco e vinte e seis: “E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. [Mas, se não perdoardes, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas.]” (Marcos 11.25–26, BEARA).

O perdão não é algo que depende de alguém reconhecer que pecou contra nós, mas nós tendo o entendimento transformado, concedermos o perdão independente do outro reconhecer ou não o seu pecado. Assim como Deus agiu em nosso favor e como Cristo se ofertou para que nós pudéssemos conhecer o Pai, assim, devemos fazer em favor de todos, especialmente daqueles que pecam contra nós, para não continuarem na ignorância e na falta do conhecimento do Pai e da Sua vontade.

Somente revelamos o reino quando entendemos que temos que agir como o nosso Senhor, concedendo o perdão e ofertando as nossas vidas em favor daqueles que não O conhecem, inclusive e especialmente, em favor daqueles que nos ofendem, pois só assim, revelamos que somos Seus filhos.

Anúncios