Estamos cegos e surdos?

foto por: Joshua Rawson-Harris em Unsplash

Deus nos concedeu por meio de Cristo a salvação, a reconciliação, para que alcançássemos por Sua misericórdia, a vida. Como temos reagido diante da manifestação da graça é extremamente importante, pois podemos continuar na nossa religiosidade ou nos convertermos a Ele e nos sujeitarmos a Sua vontade, sendo como Cristo no mundo, fazendo da nossa vida a oferta para que outros possam conhecê-Lo.

Paulo, em Atos, capítulo vinte e oito, versículos vinte e seis e vinte e sete, faz referência às Escrituras, quanto ao que Deus falava ao povo que era religioso e não havia compreendido a Sua aliança: “Vai a este povo e dize-lhe: De ouvido, ouvireis e não entendereis; vendo, vereis e não percebereis. Porquanto o coração deste povo se tornou endurecido; com os ouvidos ouviram tardiamente e fecharam os olhos, para que jamais vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, para que não entendam com o coração, e se convertam, e por mim sejam curados.” (Atos dos Apóstolos 28.26–27, BEARA).

Podemos em nossos dias estar agindo no mesmo principio da religiosidade, pois buscamos o nosso interesse e vontade e não a do Pai. Precisamos nos converter e desejar de todo coração, segundo Sua graça e misericórdia, para não permanecermos cegos e surdos, mas termos o nosso entendimento iluminado, os nossos olhos abertos e assim, percebermos e nos sujeitarmos a Ele, sendo instrumentos de expressão da Sua graça entre as pessoas.

Que possamos fazer de nossas vidas a verdadeira oferta, sermos a expressão de Cristo, a oferta e o sacrifício de Deus para que todos possam chegar ao conhecimento da salvação a nós concedida.

Anúncios