O chamado e o propósito

foto por: Taylor Harding em Unsplash

Precisamos entender o nosso chamado e tendo o entendimento, compreendermos o propósito de nossas vidas, o papel que desempenhamos, a responsabilidade que temos e o que precisamos fazer no mundo.

Olharmos pela perspectiva religiosa, do empenho para alcançar, não conseguiremos enxergar a realidade das pessoas, inclusive a nossa neste mundo. Precisamos entender que todos, sem exceção estão perdidos, que fomos salvos e que o nosso chamado é para sermos santos, isto é, para revelarmos Deus ao mundo, e tendo esse entendimento, o nosso papel é retirar as pessoas de sua cegueira espiritual, removendo-as por meio da graça de Deus das trevas e conduzindo a todos ao Seu reino.

Paulo, perante o rei Agripa fala com relação ao que o Senhor lhe havia atribuído como podemos ler em Atos, capítulo vinte e seis, do versículo quinze ao dezoito: “Então, eu perguntei: Quem és tu, Senhor? Ao que o Senhor respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda, livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio, para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” (Atos dos Apóstolos 26.15–18, BEARA).

Santificando o procedimento, rejeitando as paixões naturais, pois fomos capacitados, revelamos Deus às pessoas e as conduzimos ao entendimento da Sua vontade. Ao fazermos isso, cumprimos o nosso papel, pois temos a responsabilidade com as pessoas de revelar o Pai ao mundo.

Ao revelarmos o Pai, anunciamos o Reino, proclamamos as boas novas e conduzimos todas as pessoas ao conhecimento da vontade do Senhor e a salvação que está em Cristo Jesus, o Senhor.

Anúncios