A providência de Deus

foto por: Patrick Hendry em Unsplash

Podemos não entender a forma de Deus operar, nem compreender onde Ele quer que cheguemos diante de determinadas situações, pois muitas vezes quando estamos no meio do furacão, enxergamos livramentos, mas nem sempre é da maneira como gostaríamos. Precisamos estar atentos às providências de Deus e o quanto Ele deseja nos usar em um determinado propósito para cumprirmos a Sua vontade.

Nós no lugar de Paulo, talvez não enxergaríamos o que Deus estava fazendo e nem o livramento que estaria provendo, ele tinha sido preso, já tinha testemunhado diante do Sinédrio, o Senhor Jesus já tinha aparecido a ele e dito que também testemunharia perante outros.

Deus o livrou das cadeias? Não, mas as usou para que ele pudesse trazer o testemunho do reino às pessoas. Por isso, o propósito era preservá-lo, e isso é feito de maneira maravilhosa. Havia sido acordado entre os judeus que eles matariam Paulo, mas ele é livrado disto, pois quando combinavam, o sobrinho de Paulo ouve a história e o alerta sobre esta decisão.

Podemos ler sobre isso em Atos, no capítulo vinte e três, do versículo treze ao dezesseis: “Eram mais de quarenta os que entraram nesta conspirata. Estes, indo ter com os principais sacerdotes e os anciãos, disseram: Juramos, sob pena de anátema, não comer coisa alguma, enquanto não matarmos Paulo. Agora, pois, notificai ao comandante, juntamente com o Sinédrio, que vo-lo apresente como se estivésseis para investigar mais acuradamente a sua causa; e nós, antes que ele chegue, estaremos prontos para assassiná-lo. Mas o filho da irmã de Paulo, tendo ouvido a trama, foi, entrou na fortaleza e de tudo avisou a Paulo.” (Atos dos Apóstolos 23.13–16, BEARA).

Precisamos aprender a ver o livramento, mesmo que não seja o que queremos, para que possamos cumprir a vontade de Deus diante dos homens. Nem sempre, como Paulo, recebemos o que gostaríamos, mas, o que precisamos para cumprir a vontade do Pai. Que possamos compreender essas coisas, nos submeter e nos alegrarmos com o que Ele está fazendo, mesmo que não seja o desejado.

A verdadeira oferta, o verdadeiro culto a Deus, está quando compreendemos que o mais importante é a vontade do Pai e a ela nos submetemos, mesmo que aparentemente o livramento que recebemos diante das situações não seja o que desejamos, mas precisamos ter a convicção que Ele é soberano e devemos nos submeter para sermos testemunhas vivas do Seu reino neste mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s