Fechando o Reino de Deus

Não podemos fechar o reino de Deus

foto por: Chris Barbalis em Unsplash

Quando agimos como religiosos, querendo ensinar e forçar as pessoas pelo aspecto da aparência, dogmas e regras, na realidade estamos agindo como os religiosos da época de Jesus, impedindo as pessoas de conhecerem a Deus, Sua vontade e a viverem o reino na perspectiva apresentada por Cristo.

Jesus, falando aos escribas e fariseus, em Mateus, capítulo vinte e três, versículos treze e quatorze, afirma: “Ai de vós,escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando! [Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações; por isso, sofrereis juízo muito mais severo!]” (Mateus 23.13–14, BEARA).

Como podemos impedir? Quando embotamos o entendimento das pessoas, vivendo a nossa religiosidade, crendices, ensinando, falando e vivendo em uma  perspectiva que traduz somente os interesses próprios, a busca dos desejos, a satisfação das necessidades próprias e não no ensino e modelo que foca o exemplo de Jesus, isto é, fazermos da nossa vida uma oferta, sermos como Cristo diante das pessoas, oferecermos as nossas vidas para que possam conhecer o Pai e a Sua vontade.

Que possamos compreender que não podemos ser religiosos e nem focarmos na aparência, mas no arrependimento, que conduz à transformação de vida e entendimento de que em Cristo somos novas criaturas, feitos à Sua imagem, conforme a Sua semelhança, para revelarmos o Pai ao mundo. Quando agimos como religiosos, estamos fechando o reino de Deus para que as pessoas possam conhecê-Lo.

Anúncios