Movidos pela necessidade ou convicção da vontade?

foto por: Steven Kang em Unsplash

Pensarmos sobre o aspecto do que nos move é extremamente importante, pois podemos ser movidos pelas nossas necessidades ou pela convicção do que seja a vontade de Deus. Conhecer a Sua vontade, fazer de nossas vidas uma oferta, sermos expressão viva dela em atos e palavras, pois podemos buscar a Deus por nossas causas ou pelo Seu conhecimento para sermos Sua expressão neste mundo.

Temos o exemplo de uma mulher cananéia, que buscou a Jesus por causa de sua necessidade e revelou uma fé sem tamanho. Ele no intuito de mostrar aos discípulos o tamanho da fé dela, não lhe atende prontamente, como era comum Ele fazer.

Depois dela ir atrás, clamar, Ele lhe responde e lhe dá o livramento, como está no capítulo quinze, do versículo vinte e seis ao vinte e oito:  “Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.” (Mateus 15.26–28, BEARA).

Assim como ela precisamos aprender a ter a verdadeira fé que deposita toda confiança em nosso Senhor, mas precisamos fazer pela busca de Sua vontade, para revelar o Pai e não simplesmente termos fé para alcançarmos as coisas que desejamos para nós, pois Ele pode nos livrar de nossos problemas e suprir as nossas necessidades, mas Lhe apraz quando nós filhos, fazemos da nossa vida uma oferta para que a Sua vontade ocorra em nós e através de nós.

Quando vivemos como filhos, desejamos a Sua vontade, sendo expressão dela neste mundo, ofertando nossas vidas, não só ensinaremos outros sobre os mesmos valores, como eles farão o mesmo com outros.

Anúncios