O semeador saiu a semear

foto por: Nine Köpfer em Unsplash

Nosso papel neste mundo é semear a palavra de Deus, revelar o Reino, fazer a Sua vontade conhecida, manifestar a graça e expressão das Suas virtudes e precisamos nos preocupar em semear essas coisas, nada diferente disso.

Por isso, quando Jesus começou a parábola do semeador, Ele disse no capítulo treze do evangelho de Mateus, no versículo três: “E de muitas coisas lhes falou por parábolas e dizia: Eis que o semeador saiu a semear.” (Mateus 13.3, BEARA).

Compreendemos que somos semeadores? Compreendemos que na nossa jornada, na caminhada, jogamos a semente por onde passamos? Mas temos que pensar e analisar se o que temos semeado é sobre o Reino ou sobre a religião que temos tão fervorosamente defendido.

Temos que semear a palavra, o reino, não a nossa religiosidade, nem os nossos dogmas e muito menos a nossa vontade e a defesa dos nossos interesses, mas única e exclusivamente o reino e a vontade do Pai. Como semeamos? Pela maneira como vivemos, a forma como andamos, como agimos e reagimos com  as pessoas. Temos que semear a boa semente, a que traduz a vontade do Pai, não os nossos interesses.

Semeando, precisamos entender que temos vários tipos de solo onde esta semente cai. O resultado, não depende de nós, mas da graça de Deus operando naquela vida segundo a Sua vontade.

Que possamos ofertar as nossas vidas, conhecer e semear o que seja da vontade do Pai, para que a terra se encha da Sua glória e assim, a cada solo bom, haja a frutificação para que este entendendo, possa continuar a semeadura.

Anúncios