Só vemos o pecado do outro!

foto por: Bekir Dönmez em Unsplash

A nossa natureza humana associada ao aspecto de querermos tirar os olhos de nós mesmos, enxergamos os pecados dos outros, suas falhas e defeitos. Estamos sempre prontos a criticar, mas não olhamos para nós para enxergarmos que temos feito as mesmas coisas que criticamos. Temos sido religiosos e não filhos que conhecem ao Pai.

Enquanto quisermos viver o reino de Deus sem conhecer o Pai e Sua natureza, sem compreendermos a obra que Ele realizou em nós, vivendo uma religiosidade, não amadureceremos e olharemos somente o pecado do outro, achando que toda palavra proferida serve para eles e não para nós.A nossa natureza humana associada ao aspecto de querermos tirar os olhos de nós mesmos, enxergamos os pecados dos outros, suas falhas e defeitos. Estamos sempre prontos a criticar, mas não olhamos para nós para enxergarmos que temos feito as mesmas coisas que criticamos. Temos sido religiosos e não filhos que conhecem ao Pai.

Temos e precisamos amadurecer, aprender a fazer o que Jesus instruiu, como está em Mateus, capítulo sete, versículo três: “Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?” (Mateus 7.3, BEARA). Então, Ele diz no versículo cinco: “Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” (Mateus 7.5, BEARA).

Temos que entender que a vida cristã não se trata do pecado do outro, de suas falhas, defeitos, falta de amadurecimento, mas de nós, de quanto temos negligenciado e vivido fora da vontade e do propósito que Deus estabeleu para nós. Ele nos chamou para vivermos o Seu reino, revelarmos a Sua glória, santificar o Seu nome neste mundo. Temos e precisamos nos comprometer em conhecer e viver a Sua vontade, assim como Cristo, para que revelemos o Pai ao mundo e ensinemos outros a viverem da mesma maneira.

Anúncios