Guardando o fundamento de nossa vida

foto por: Denisse Leon em Unsplash

Por isso, o autor da carta aos Hebreus, afirma no capítulo três, versículos um e dois: “Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.” (Hebreus 3.1–2, BEARA).Precisamos nos manter firmes ao que ouvimos, a compreensão que a nossa vida é fundamentada no que fala a Palavra de Deus, no que Cristo nos ensinou sobre a reconciliação, sobre a salvação pela fé e que a nossa vida deve ser conduzida por este ensino: o justo vive por fé, isto é, pelas promessas e que não depende do nosso empenho e esforço para alcançarmos algo para agradá-Lo.

Viver por fé é andarmos no descanso de Deus, por isso, não podemos ser desobedientes e acharmos que realizando obras, Ele se agradará  de nós, como podemos ler no capítulo quatro, versículos um e dois:  “Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé naqueles que a ouviram.” (Hebreus 4.1–2, BEARA).

O que precisamos compreender sobre a Palavra de Deus? Isso está nos versículos doze e treze: “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.” (Hebreus 4.12–13, BEARA).

A palavra é capaz de sondar nosso coração, ir fundo nos nossos propósitos e motivações, por isso, quando a lermos, não podemos achar que ela existe para responder nossos desejos, mas é para que possamos compreender as nossas motivações e  também entendermos a vontade de Deus e a ela nos submetermos.

Quando lemos, se desejamos aprender sobre Sua vontade e o que significa viver por fé, precisamos nos colocar com um coração quebrantado e reconhecendo que dependemos inteiramente do Espírito para trazer o entendimento e assim, mudando a forma de pensar, possamos viver de maneira a agradar o Pai e a fazermos da nossa vida uma oferta em favor das pessoas.

Anúncios