Não podemos nos calar

clem-onojeghuo-381193

foto por: Clem Onojeghuo em Unsplash

A igreja é o instrumento de Deus, expressão visível de quem Ele é e como deseja se manifestar, revelá-Lo ao mundo fazendo Jesus conhecido por todos os homens, e nós, como membros do Corpo de Cristo, somos responsáveis por fazer a Sua vontade e revela-Lo a todos em todo o lugar e tempo.

Precisamos entender estas coisas e deixarmos de ser religiosos, mas Sua expressão viva entre os homens. Em Lucas, quando Jesus estava entrando em Jerusalém, em um burrico, no capítulo dezenove, versículos trinta e sete e trinta e oito, podemos ler: “E, quando se aproximava da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos passou, jubilosa, a louvar a Deus em alta voz, por todos os milagres que tinham visto, dizendo: Bendito é o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas maiores alturas!” (Lucas 19.37–38, BEARA).  Mas o importante é compreender que não podemos nos calar, como eles não poderiam deixar de proclamar com relação a Cristo. Jesus, respondendo ao questionamento dos religiosos afirma, como está nos versículos trinta e nove e quarenta: “Ora, alguns dos fariseus lhe disseram em meio à multidão: Mestre, repreende os teus discípulos! Mas ele lhes respondeu: Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão.” (Lucas 19.39–40, BEARA).

A Igreja, o Corpo de Cristo é a presença do Senhor neste mundo. É por meio dela que o Deus invisível se faz visível, ela é a expressão viva da graça, da misericórdia e do Seu amor, por isso, não pode deixar de cumprir o seu papel, manifestando as Suas virtudes e revelando as Suas obras entre as pessoas, pois só assim, o Pai será conhecido. Temos que entender que se não cumprirmos o nosso propósito, andando de modo digno do Reino, até as pedras irão clamar. Nós como filhos, como expressão viva do Pai, não podemos deixar de revelá-Lo e ensinar outros que este é o papel da Igreja, da Sua família no mundo.

Anúncios