A paciência como fruto do Espírito

ivan-jevtic-293886 - 500x250

foto por: Ivan Jevtic em Unsplash

Somos chamados e feitos filhos de Deus para revela-Lo ao mundo. Recebemos o Espírito Santo que fez em nós morada, que nos ajuda, nos faz lembrar de todas as palavras do Senhor. Temos Dele o fruto que revela a natureza do Pai e uma das expressões deste é a paciência. Não se trata de vivermos ansiosos, mas de confiarmos, termos a convicção de Suas promessas, e pacientemente cumprir a Sua vontade, certos de que o resultado do empenho e dedicação irá ocorrer, mesmo que não o alcancemos ou vejamos.

Tiago, no capítulo cinco de sua carta, versículos dez e onze, fala sobre a paciência dos profetas em momentos de dificuldade: Lembrem dos profetas que falaram em nome do Senhor e os tomem como exemplo de paciência nos momentos de sofrimentoE nós achamos que eles foram felizes por terem suportado o sofrimento com paciência. Vocês têm ouvido a respeito da paciência de Jó e sabem como no final Deus o abençoou. Porque o Senhor é cheio de bondade e de misericórdia.” (Tiago 5.10-11, NTLHE).

Tudo isso se trata da compreensão da soberania de Deus e que somos instrumentos para o realizar e cumprir da Sua vontade. Talvez o exemplo mais contundente de tudo isso seja a vida de Paulo. Para ele, há uma grande possibilidade de não ter compreendido o porquê ficou tanto tempo preso e teve neste tempo a oportunidade de escrever cartas para irmãos em diversos lugares. Podemos ter a certeza que em nenhum momento ele tenha pensado que essas cartas chegariam até nós.

Assim como foi com ele deve ser conosco, mesmo que não entendamos. Podemos não compreender os motivos e razões, mas precisamos fazer o que sabemos ser a vontade de Deus, para que pessoas em outros lugares e tempos possam usufruir do que fizemos e devemos pacientemente esperar pelo realizar do querer do Pai, mesmo que não colhamos os frutos do trabalho.

Anúncios