Amigo ou inimigo de Deus?

joshua-earle-234850

foto por: oshua Earle em Unsplash

Não entendemos a profundidade e a discrepância que há entre viver segundo a sabedoria de Deus e a sabedoria humana, pois pensamos na forma do raciocínio realizado e não na sua motivação. A questão não é o encadeamento do pensar, mas a motivação, pois na maneira de pensar e agir é que está a questão de ser amigo ou inimigo de Deus. Quando vivemos pela motivação humana, agimos de forma contrária ao Seu  propósito e querer para nossas vidas.

Tiago ensinando, em sua carta, no capítulo quatro, do versículo um ao quatro afirma: “De onde vêm as lutas e as brigas entre vocês? Elas vêm dos maus desejos que estão sempre lutando dentro de vocês. Vocês querem muitas coisas; mas, como não podem tê-las, estão prontos até para matar a fim de consegui-las. Vocês as desejam ardentemente; mas, como não conseguem possuí-las, brigam e lutam. Não conseguem o que querem porque não pedem a Deus. E, quando pedem, não recebem porque os seus motivos são maus. Vocês pedem coisas a fim de usá-las para os seus próprios prazeresGente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus.” (Tiago 4.1–4, NTLHE).

Somos amigos ou agimos contra os fundamentos da vontade de Deus pela maneira que buscamos e realizamos as coisas. Quando a nossa motivação está fundamentada na satisfação dos nossos desejos, na busca dos nossos interesses, estamos agindo como o Diabo, agora, quando entendemos que somos filhos, que recebemos da natureza divina, que somos novas criaturas, seres espirituais criados segundo Deus, não podemos viver diferente Dele, temos que revelar as Suas virtudes e fazermos da nossa vida uma oferta em favor das pessoas para que O conheçam. Quando assim fazemos, estamos sendo amigos de Deus, pois assim como  Ele é, estamos sendo neste mundo.

Anúncios