Atos de justiça manifestos

Expressarmos o verdadeiro louvor a Deus

foto por: John Price em Unsplash

Enquanto acharmos que a eternidade será definida e selada no futuro, pensaremos que temos tempo de tomar uma decisão depois, pensando assim, estamos equivocados e perdidos em nossos delitos e pecados. Deus não nos condena, mas, precisamos entender que já estamos condenados, perdidos e no inferno. A Sua justiça se revela não na condenação futura, mas na Sua ação em nosso favor, pelo fato de estarmos perdidos, Ele provê um escape, a libertação e a reconciliação de nossas vidas com Ele. A sua justiça está em nos salvar por Sua graça, por meio da fé em Cristo Jesus e no repartir da Sua vida conosco.

Deus é digno de receber todo o louvor e glória, pois Suas obras em nosso favor são imensuráveis. Podemos ler sobre estes aspectos em Apocalipse, capítulo quinze, nos versículos três e quatro: “e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos.” (Apocalipse 15.3–4, BEARA).

Temos que entender que expressamos o verdadeiro louvor, glória e honra ao nome de Deus, quando como filhos O revelamos ao mundo e manifestamos em nossas obras, isto é, nas ações e reações resultantes de nossos relacionamentos, o Deus que conhecemos. Nesta ação, em expressarmos Deus, está a verdadeira adoração, glória e louvor, por isso, não só reconhecemos os atos de justiça de Deus em nosso favor, como agindo com compaixão, expressamos esta mesma justiça às pessoas.

Anúncios