A falta de expressão de compaixão

foto por: Clarisse Meyer on Unsplash

Precisamos parar e refletir sobre nossas ações, pois podemos estar sendo religiosos, vivendo pela lei e não na expressão da graça, da misericórdia e da compaixão que o Pai deseja que revelemos neste mundo como Seus filhos e Seus imitadores.

Temos a situação do homem enfermo há trinta e oito anos que Jesus cura e manda que pegue o seu leito e vá, e isto foi em um sábado, mas qual foi a atitude dos religiosos? Podemos ler sobre isso em João no capítulo cinco, do versículo oito ao dez: “Então Jesus disse: — Levante-se, pegue a sua cama e ande! No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou a cama e começou a andar. Isso aconteceu no sábado. Por isso os líderes judeus disseram a ele: Hoje é sábado, e a nossa Lei não permite que você carregue a sua cama neste dia.” (João 5.8–10, NTLHE).

Por que somos assim? Por que pensamos primeiramente na quebra de regras e nas leis e não olhamos as pessoas e suas necessidades? Por que não olhamos com olhos do Senhor e expressamos compaixão diante das situações que as pessoas vivem?

Precisamos, como filhos repensar o quê e como temos feito e as nossas atitudes diante da desgraça alheia, das dificuldades e como temos nos portado, pois se estamos sendo como os religiosos, aplicando a lei, precisamos rever o nosso entendimento do Reino de Deus.

Anúncios