Uma jornada simples

Temos que entender que o nosso viver está relacionado a revelarmos o reino, ajudando, curando,ensinando as pessoas e que não tem nada mais que isso. Revelamos as virtudes, manifestamos o Pai em como cuidamos e ajudamos as pessoas, cumprindo o propósito estabelecido por Ele para nós frente ao nosso chamado.

Foi o que Jesus fez e podemos ler sobre isso em Marcos, no capítulo um, onde no verso vinte e um e vinte e dois, fala que Ele ensinava na sinagoga: “Jesus e os discípulos chegaram à cidade de Cafarnaum, e, no sábado, ele foi ensinar na sinagoga. ….” (Marcos 1.21–22, NTLHE). Do vinte e nove ao trinta e um que curou a sogra de Pedro: “…. Ele chegou perto dela, segurou a mão dela e ajudou-a a se levantar. A febre saiu da mulher, e ela começou a cuidar deles.” (Marcos 1.29–31, NTLHE). Do trinta e dois ao trinta e quatro que curava e libertava: “À tarde, depois do pôr-do-sol, levaram até Jesus todos os doentes e as pessoas que estavam dominadas por demônios. …. Jesus curou muitas pessoas de todo tipo de doenças e expulsou muitos demônios. …” (Marcos 1.32–34, NTLHE).

Mas, Ele também se retirava para orar, como podemos ler no trinta e cinco: “De manhã bem cedo, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou, saiu da cidade, foi para um lugar deserto e ficou ali orando.” (Marcos 1.35, NTLHE).

Compreendia que a missão que tinha recebido não era resolver os problemas de todas as pessoas de um só lugar, mas tinha que anunciar o evangelho em outros lugares, como podemos ler do versículo trinta e sete ao trinta e nove: “Quando o encontraram, disseram: Todos estão procurando o senhor. Jesus respondeu: Vamos aos povoados que ficam perto daqui, para que eu possa anunciar o evangelho ali também, pois foi para isso que eu vim….” (Marcos 1.37–39, NTLHE).

Temos que entender que assim como Ele fez, devemos também fazer, pois temos e precisamos fazer da nossa vida uma oferta em favor da comunidade, alcançando cada coração, trazendo alívio para as suas dores, libertando-os da opressão que estão vivendo, e principalmente, anunciando o evangelho que está relacionado a proclamar a libertação, restaurar a visão e por em liberdade os cativos. É assim que cumprimos a vontade do Pai, é assim que devemos viver, é assim que revelamos o Reino.

Anúncios