Sereis livres

Sereis livres

foto por: Junior Moran em Unsplash

O conhecimento da verdade, da vontade de Deus, o compromisso com o Pai e conhecê-Lo e andar na Sua vontade é que nos conduz a sermos verdadeiramente livres, pois Quem nos concede a liberdade é Cristo, o Filho de Deus, que morreu em nosso lugar para nos colocar na presença de Deus.

Jesus falando sobre isso, afirma no capítulo oito, versículos trinta e um e trinta e dois: “Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8.31–32, BEARA). E complementa com o versículo trinta e seis: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8.36, BEARA). Mas precisamos entender o que Ele afirmou no versículo trinta e quatro sobre a escravidão do pecado: “Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado.” (João 8.34, BEARA).

Fomos libertos por Cristo para não vivermos mais em pecado, por isso, quando compreendemos que determinadas ações não realizadas por fé, não submissas a Cristo é pecado e por ser pecado, devemos abandoná-las, pois se permanecermos, implica que somos escravos do pecado e não compreendemos a salvação que recebemos de Cristo e a libertação que usufruímos.

Temos que oferecer nossos membros à justiça para que Deus seja visto em nós e não só isso, mas expressemos por meio das nossas ações, a liberdade que recebemos por meio de Cristo, para vivermos a plena vontade de Deus para nós no mundo, como peregrinos e cidadãos do Seu reino. Somente vivendo a justiça e praticando as obras do reino é que somos de fato livres.

Anúncios