O poder ou a vontade de Deus?

Não compreendemos as coisas espirituais e nem a vontade de Deus, pois queremos viver o Seu reino segundo a perspectiva do pensamento natural onde invocamos o Seu poder, mas não estamos dispostos a nos submeter à Sua vontade e nem sermos instrumentos de Sua revelação ao mundo.

Jesus dá o exemplo e nos ensina sobre a vontade do Pai e a importância de nos submetermos a ela, como Ele falou em Mateus, no capítulo vinte e seis, nos versículos cinquenta e três e cinquenta e quatro:

 “Você não sabe que, se eu pedisse ajuda ao meu Pai, ele me mandaria agora mesmo doze exércitos de anjos? Mas, nesse caso, como poderia se cumprir aquilo que as Escrituras Sagradas dizem que é preciso acontecer?” (Mateus 26.53–54, NTLHE).

Quantas e quantas vezes invocamos o poder e clamamos por libertação de uma determinada situação e não somos capazes de pensar que tudo que está acontecendo está debaixo do controle e da vontade de Deus? Precisamos aprender que o importante não é o poder, mas, a Sua vontade. Vontade cumprida e realizada em e através de nós. Precisamos entender que tudo que passamos, tem o propósito de sermos modelos, exemplos para aqueles que estão à nossa volta para que revelemos o Pai a todas as pessoas. Nem sempre usar do Seu poder nos conduzirá no cumprir da Sua vontade e sermos o instrumento que temos que ser neste mundo.

Anúncios