Nas coisas simples o revelar da compaixão

Duas situações, duas coisas simples, mas em ambas, Jesus revelou compaixão pelas pessoas e agiu em seu favor. Precisamos entender que, como filhos de Deus, devemos agir como Ele, compadecendo-nos das pessoas e oferecendo do nosso tempo para as livrarmos de suas angústias e dores.

A primeira situação está relatada em Mateus no capítulo oito, nos versículos quatorze e quinze: ” Tendo Jesus chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e ardendo em febre.  Mas Jesus tomou-a pela mão, e a febre a deixou. Ela se levantou e passou a servi-lo. ” (Mateus 8:14-15, BEARA). A segunda está nos versículos dezesseis e dezessete, quando liberta as pessoas e cura a quem precisava: ” Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes;  para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías:  Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças. ” (Mateus 8:16-17, BEARA).

Quando olhamos as pessoas o que te fato vem ao nosso coração? Desejamos que estejam longe ou que estejamos longe daquele lugar? Ou temos o mesmo sentimento de Cristo Jesus, e agimos em favor delas, ajudando-as e libertando-as de suas dores e aflições?

Temos que entender que nisto está a diferença, por isso, como tratamos os idosos em asilos, crianças que são abandonadas e maltratadas por seus progenitores? Compadecemos e fazemos o que precisamos fazer como filhos de Deus ou nos afastamos e procuramos esquecer a realidade que conhecemos?

É diante destas pequenas situações que compreendemos o nosso grau de maturidade. É diante destes cenários que podemos aprender o quanto estamos buscando nossos interesses e o quanto estamos agindo em favor daqueles que precisam.

Que possamos compreender a vontade de Deus e nos sujeitarmos ao Seu querer e desejo e sermos neste mundo o sal da terra e a luz do mundo, para que vejam as obras que fazemos e O glorifiquem.

Anúncios