A confiança em Deus

A confiança em Deus

foto por: Egor Vikhrev em Unsplash

Deus pediu a Abraão que sacrificasse o seu filho, o filho da promessa. Ele não teve dúvidas e logo no dia seguinte, saiu em obediência para fazer o que lhe havia sido solicitado. Sua fé se revelava tão convicta, pois ele sabia que mesmo fazendo o sacrifício, seu filho seria ressuscitado, pois era por meio da vida de Isaque que a promessa se cumpriria.

Não deve ter sido fácil para Abraão, pois até chegar ao lugar, foram três dias, e depois Isaque lhe faz a pergunta, como está em Gênesis, capítulo vinte e dois, versículos sete e oito: “Daí a pouco o menino disse: Pai! Abraão respondeu: — Que foi, meu filho? Isaque perguntou: Nós temos a lenha e o fogo, mas onde está o carneirinho para o sacrifício? Abraão respondeu: Deus dará o que for preciso; ele vai arranjar um carneirinho para o sacrifício, meu filho. E continuaram a caminhar juntos.” (Gênesis 22.7–8, NTLHE).

Quantos de nós confiamos em Deus ao ponto de fazermos o que Abraão fez? Somente conhecendo-O, o Seu amor e poder, como a compreensão de que Ele é fiel e que cumpre a Sua palavra é que nos conduz à maturidade da fé de Abraão e a agirmos como ele, pois não se trata de outra coisa. O conhecimento de Deus e a caminhada da maturidade é que nos leva a uma fé que revela e expressa Deus ao mundo e que nos habilita para fazermos o sacrifício que for necessário para cumprir a Sua vontade.