Miserabilidade: condição para a salvação

“Respondendo-lhe, porém, o outro, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.” (Lucas 23.40–43, RA)

A nossa salvação, a condição para entrar no Paraíso, estar na presença de Deus não é assegurada pelas nossas boas obras, nem pelo empenho que realizamos para alcançar algum favor de Deus ou mesmo a salvação de nossa alma. Ela é decorrente da graça de Deus operando em nosso favor, por meio da obra de Cristo na cruz que nos resgata. Somos salvos pela graça, pelo reconhecimento de nossa miserabilidade e incapacidade de fazer algo bom que possamos considerar justo a nossa salvação. A miserabilidade se revela na nossa atitude quando reconhecemos que não temos nada de bom para oferecer ao nosso Deus e Pai.