Aprender a andar debaixo da graça

Pelo testemunho de Paulo, aprendemos a como devemos andar debaixo da graça, como está no capítulo doze, de sua segunda carta aos Coríntios, do versículo sete ao dez:

E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.” (2Coríntios 12.7–10 RA).

Olharmos as circunstâncias que enfrentamos na mesma perspectiva de Paulo é que nos conduzirá a realizar a nossa jornada diante de Deus, conforme a Sua vontade. Precisamos aprender a depender da graça para que não haja em nós qualquer olhar de altivez de maneira que deixemos de confiar e a depender do Senhor, achando que o que fazemos vem de nós e nossa capacidade, pois devemos andar debaixo da graça, fazendo a vontade do Pai e sendo instrumento de justiça neste mundo, revelando o Seu reino. As circunstâncias e os problemas não são motivos para desistirmos, mas fontes para dependermos inteiramente de Deus para continuarmos a fazer o que fomos chamados para realizar.

Temos e precisamos aprender a andar debaixo da graça de Deus, pois se olharmos para as circunstâncias e problemas que nos cercam, com certeza não aprenderemos a andar na dependência do Senhor.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE