Pertencemos a Cristo para revelarmos Deus

Na carta aos Romanos, capítulo sete, do versículo quatro ao seis, podemos ler que fomos libertos da morte e do pecado por causa de Cristo para vivermos Nele e andarmos na vontade de Deus:

Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte. Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra.” (Romanos 7.4–6 RA).

Em Cristo alcançamos a liberdade. Livres do pecado, não precisamos mais servir a Deus fundamentados em obediência a regras e mandamento impostos que não tem valor algum contra a forma de viver deste mundo. Precisamos sim, do entendimento e a consciência transformados para compreendermos que em Cristo morremos e ressuscitamos para vivermos em novidade de vida, pois nos comprou e nos libertou para vivermos na vontade do Pai, produzindo frutos que revelam os valores eternos do reino. Agora não somos mais servos de nossos desejos, cobiças e vontade, mas da justiça, para revelarmos o reino e a vontade do Pai às pessoas, sendo luz e sal nesta terra para que o mundo O conheça.

Somos de Cristo para revelarmos a vida eterna do Criador às pessoas, manifestando as Suas virtudes, andando na Sua vontade e enchendo a terra com o conhecimento da glória do Senhor. Não é a caducidade de mandamentos que nos salva e nos leva à prática da justiça, mas a liberdade recebida por meio de Cristo com quem morremos e agora vivemos para andarmos em novidade de vida, segundo os valores eternos do reino de nosso Deus.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE