O amor verdadeiro

O amor verdadeiro

foto por: Pat_Scrap em Pixabay

No livro de Apocalipse, capítulo dois, versículos quatro e cinco, Jesus fala à Igreja de Éfeso:

“Porém tenho uma coisa contra vocês: é que agora vocês não me amam como me amavam no princípio. Lembrem do quanto vocês caíram! Arrependam-se dos seus pecados e façam o que faziam no princípio. Se não se arrependerem, eu virei e tirarei o candelabro de vocês do seu lugar.” (Apocalipse 2.4–5, NTLHE).

Viver a vida de Igreja não se trata das obras que realizamos, pois a Igreja de Éfeso continuava a fazer as obras e foi elogiada por isso, mas o que mudou? A maneira, a motivação pela qual faziam as coisas. Voltar ao primeiro amor, como Cristo os convoca a fazer, está em nos lembrarmos que devemos agir como Ele. Fazer segundo o verdadeiro amor, está em nos ofertarmos, não na expectativa de recebermos algo em troca, mas de uma entrega total e completa sem esperar qualquer recompensa. Cristo se ofertou em favor de todos, Ele morreu pelo pecado de todos nós, para que pudéssemos ser reconciliados com o Pai, nos submetendo à Sua vontade.

Precisamos entender que devemos fazer tudo como uma entrega em favor de todos na perspectiva de entrega plena e não na expectativa de receber algo em troca ou de vê-las se convertendo à nossa religião. As pessoas precisam conhecer Deus, não uma religião; precisam ver a graça, não um religioso; precisam participar do verdadeiro amor.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLEPODCAST