Uma ideia do sofrimento

Uma ideia do sofrimento

foto por: congerdesign em Pixabay

Quando lemos sobre o crucificação de Jesus, não temos ideia de quão longo foi o processo e tão doloroso o sofrimento. Lemos em Marcos, capítulo quinze, versículos vinte e cinco, trinta e três e trinta e sete:

Eram nove horas da manhã quando crucificaram Jesus.” (Marcos 15.25, NTLHE). “Ao meio-dia começou a escurecer, e toda a terra ficou três horas na escuridão.” (Marcos 15.33, NTLHE). E então, “Aí Jesus deu um grito forte e morreu.” (Marcos 15.37, NTLHE).

Ele ficou na cruz de nove até, no mínimo, três horas da tarde, sem contar todo o processo que foi cumprido antes da crucificação. Pensamos nesse processo como algo rápido, mas não foi. Foi longo e doloroso.

Tudo isso Ele passou em nosso favor, para que pudéssemos ser alcançados pela graça de Deus e fôssemos comprados para o Pai e o preço foi muito alto para que alcançássemos a libertação dos pecados e assim, pudéssemos servir à justiça.

Cristo padeceu em nosso lugar, se fez oferta, para que pudéssemos conhecer Deus e andar na Sua vontade. Que possamos compreender o Seu sofrimento e amor revelado a nós e assim nos comprometermos e fazermos de nossas vidas oferta em favor daqueles que ainda não O conhecem.

Ouça no SPOTFY ou nas plataformas: DEEZER, GOOGLE PODCAST ou CASTBOX