Responsabilidade segundo os talentos

Responsabilidade segundo os talentos

foto por: Nathan Dumlao em Unsplash

 

Jesus ensinando sobre o reino de Deus, sobre o compromisso com Ele e Sua vontade, fala em Mateus, capítulo vinte e cinco, versículos quatorze e quinze:

“Jesus continuou: — O Reino do Céu será como um homem que ia fazer uma viagem. Ele chamou os seus empregados e os pôs para tomarem conta da sua propriedade. E lhes deu dinheiro de acordo com a capacidade de cada um: ao primeiro deu quinhentas moedas de ouro; ao segundo deu duzentas; e ao terceiro deu cem. Então foi viajar.” (Mateus 25.14–15, NTLHE).

O que recebeu cem moedas, tomou uma decisão, como podemos ler no versículo dezoito:

“Mas o que tinha recebido cem moedas saiu, fez um buraco na terra e escondeu o dinheiro do patrão.” (Mateus 25.18, NTLHE).

O resultado da volta do patrão nós conhecemos, mas o que o terceiro não entendeu? Que ele tinha a capacidade, o talento para fazer o recurso do patrão render, que era a sua responsabilidade, mas ele preferiu esconder a desempenhar a função que dele era esperado.

O que isso tem a ver conosco? A mesma coisa. Segundo a nossa maturidade, o nosso talento e à medida que amadurecemos recebemos maiores responsabilidades. Agora o que temos feito com o que recebemos é que faz a diferença. Nós somos filhos de Deus, temos a responsabilidade de ensinar e conduzir as pessoas a conhecê-Lo, mas se não nos responsabilizarmos por isso, quer dizer que estamos fazendo o mesmo que aquele que tomou as cem moedas e as escondeu.

O compromisso com Deus e Sua vontade não está no quanto temos recebido, mas no que temos feito com o que foi colocado sob nossa responsabilidade e o quanto estamos compromissados com a grande comissão para que a Sua vontade seja uma realidade por meio de nossas vidas, por isso a nossa obrigação é pelos talentos e dons que já recebemos.