O chamado para o serviço

Chamados para revelar o Reino

foto por: Matthew Ronder-Seid em Unsplash

Somos chamados não pela nossa competência religiosa, pelo conhecimento teológico, e muito menos porque conhecemos muito, mas simplesmente, porque temos um coração que compreende de fato e reconhecemos quem somos, bem como nos colocamos à disposição para aprender sobre a vontade do Pai.

Em Lucas, quando Jesus, chamou Simão, Tiago e João, podemos observar estes aspectos: eram pescadores, estavam trabalhando, não tinham qualquer habilidade, nem conhecimento e eram completamente inaptos para o que fosse a vontade de Deus.

Como podemos ler em Lucas, capítulo cinco, do versículo oito ao dez, foi o reconhecimento de Pedro e dos demais da inaptidão para estar na presença do Senhor: “Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador. Pois, à vista da pesca que fizeram, a admiração se apoderou dele e de todos os seus companheiros, bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus sócios. Disse Jesus a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens.” (Lucas 5.8–10, BEARA).

Ao reconhecermos que dependemos inteiramente Dele e que nós, por nós mesmos, não podemos realizar o serviço de Deus, então é neste momento que estamos prontos para começar a jornada que Ele tem para nós.

Realizar o serviço, sermos pescadores de homens, não se trata de um serviço religioso, mas de nos submetermos a Cristo como Senhor e Salvador, reconhecermos que dependemos inteiramente Dele, que somente Nele temos a verdadeira vida, e que é Ele quem nos conduz no processo de amadurecimento, para revelarmos o Seu nome às pessoas, vivendo como Ele, sendo Seus imitadores, manifestando as virtudes do Pai a todos, isto é, manifestarmos o reino e os valores eternos nas coisas que fazemos no nosso dia a dia.

Anúncios