Como procedemos uns com os outros

foto por: NeONBRAND em Unsplash

O evangelho fala das boas novas de Deus, do Reino que é chegado, da vontade do Pai para as nossas vidas, revela o Seu plano para nós, este estabelecido desde os tempos eternos, antes mesmo da criação do mundo, para que aprendamos a viver na plenitude da Sua vontade, expressando e revelando-O ao mundo, andando como filhos e proclamando as Suas virtudes.

Mas como podemos aprender a viver assim? Esta é a questão que precisamos entender, pois se trata de compreendermos quem somos e a nossa responsabilidade perante a vontade do Pai e como devemos agir.

Paulo, em sua carta aos Tessalonicenses, capítulo dois, versículos onze e doze, aborda a questão de sua responsabilidade perante aqueles irmãos, afirmando: “E sabeis, ainda, de que maneira, como pai a seus filhos, a cada um de vós, exortamos, consolamos e admoestamos, para viverdes por modo digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.” (1Tessalonicenses 2.11–12, BEARA).

Primeiro: precisamos entender que temos que amadurecer e compreender que é nossa responsabilidade ensinar aos outros como se deve viver o reino de Deus e qual a nossa responsabilidade perante as pessoas. Segundo: tendo o entendimento que somos responsáveis pelas pessoas e pelo seu crescimento, precisamos agir como pai. Terceiro, para agirmos como pai, precisamos corrigir, animar, ensinar e principalmente ser modelo a ser seguido. Quarto: precisamos no ensino e no exemplo, mostrar a maneira de vivermos de modo digno de Deus.

Ao compreendermos essas coisas, fazemos, buscando de Deus, sabedoria, todo empenho em expressarmos Cristo, seguindo o Seu modelo como Seus discípulos. A única forma de haver maturidade é transmitirmos segundo a vontade de Deus e o exemplo de Cristo, como se deve andar neste mundo como cidadãos do reino, revelando como procedermos uns com os outros.

Anúncios