Não querer as mesmas medidas

foto por: Maria Molinero em Unsplash

Quando compreendemos a vontade de Deus e a Cristo nos submetemos como Senhor e Salvador de nossas vidas, não podemos desejar e nem querer continuar a sermos medidos pelas mesmas regras de quem não O conhece. Não podemos viver o Seu reino, para o qual fomos chamados, andando pelo pensamento natural, conforme as mesmas regras que todo aquele que não O conhece vive. Temos que andar pelo pensamento espiritual, segundo a vontade de Deus que nos fez nova criatura e nos concedeu um novo coração e chamados para sermos santos.

Paulo, escrevendo aos irmãos de Corinto, em sua segunda carta, capítulo seis, do versículo quatorze até o capítulo sete, versículo um afirma: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito,aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.” (2Coríntios 6.14–7.1, BEARA).

Viver separado é vivermos longe das pessoas? Não! Ser santo é ser separado por Deus para o mundo. Precisamos entender que não podemos viver no mundo tendo a mesma maneira de pensar das pessoas que andam pelo pensamento natural, mas tendo o conhecimento de Deus, precisamos rejeitar a forma de pensar do mundo e aprendermos a viver como Cristo, fazendo de nossas vidas a verdadeira oferta que agrada ao Pai, que O revela ao mundo e que faz o Seu nome conhecido por meio das obras que praticamos.

Sermos santos é sermos discípulos de Jesus, pois implica em negarmos a nós mesmos, tomarmos a nossa cruz e seguirmos o Seu modelo, que seguindo a vontade do Pai, se ofertou para que pudéssemos ser reconciliados, retirados das trevas e levados para o Seu reino.

Anúncios