A importância da celebração da ceia

foto por: Annie Spratt em Unsplash

Precisamos compreender o porquê da ceia e não agirmos segundo um entendimento religioso como se pudéssemos neste momento receber poder de Deus para cumprir algum propósito. Celebramos a ceia para nos lembrarmos a morte do Senhor, para compreendermos a nossa origem, Quem agiu em nosso favor para que pudéssemos conhecer o Pai e, principalmente, para não nos esquecermos que fazemos parte do Corpo de Cristo, que somos membros uns dos outros e que fazemos e celebramos com a compreensão que trairemos e seremos traídos neste processo de amadurecimento e crescimento.

Paulo, escrevendo aos irmãos, sobre a importância de celebrar a ceia e que deveriam fazer para lembrar a morte do Senhor, afirma no capítulo onze, da sua primeira carta aos Coríntios, do versículo vinte e três ao vinte e seis: “Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.” (1Coríntios 11.23–26, BEARA).

Este é o propósito da ceia, agora, quando pensamos no pão que comemos, devemos nos lembrar que fazemos parte do Corpo, que somos membros uns dos outros, e que não podemos fazer sem o respeito e honra que isso significa, pois se o fizermos sem discernir, estaremos agindo como religiosos e não compreendendo a vontade do Pai.

Ele afirmou sobre este aspecto do versículo vinte e sete ao trinta: “Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem.” (1Coríntios 11.27–30, BEARA).

Precisamos entender e não podemos nos esquecer que fazemos parte do Corpo, que somos membros uns dos outros, e quando desonramos alguém não respeitamos as suas limitações, quando fofocamos, maldizemos, não tratamos com respeito, não estamos cumprindo a lei do amor que Cristo nos deixou, não vemos os outros como membros do Corpo de Cristo e nos achamos superiores a eles.

Não somos melhores e não devemos desprezar ninguém, precisamos honrar e sermos instrumentos na vida de todos, para conduzí-los ao crescimento e amadurecimento no revelar e honrar do Pai.

Anúncios