A recompensa de servir o Evangelho

foto por: Quino Al em Unsplash

Viver o reino de Deus pode e, muitas vezes, implica em fazermos sacrifícios, em perdermos a oportunidade de termos coisas segundo o pensamento natural, como família, mas mesmo que abramos mão disto, receberemos de volta muito mais. Mas mesmo tendo tudo de bom, também, teremos problemas com mais intensidade, perseguição com mais afinco e tantas outras coisas, pois vivemos segundo a justiça de Deus e não conforme a mente deste mundo.

Jesus falou sobre isso em Marcos, no capítulo dez, nos versículos vinte e nove e trinta: “Jesus respondeu: — Eu afirmo a vocês que isto é verdade: aquele que, por causa de mim e do evangelho, deixar casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras receberá muito mais, ainda nesta vida. Receberá cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos, terras e também perseguições. E no futuro receberá a vida eterna.” (Marcos 10.29–30, NTLHE).

Precisamos entender que viver o reino de Deus é vivermos com a intensidade de valores eternos, é nos comprometermos com toda a Sua vontade. E ao fazermos isso, além de recebermos as coisas boas que tivemos que abrir mão, como a possibilidade de não constituirmos famílias, como alguns escolhem, como foi o caso de Paulo, herdamos, também, cem vezes mais problemas, perseguições. Estas são as promessas, e precisamos entender, como Cristo afirmou que passaríamos por aflições, mas que assim como Ele, poderíamos vencer o mundo.

Somos chamados não para vivermos uma vida tranquila e boa, como muitas vezes desejamos, mas para revelarmos o Pai e o Seu reino em toda e qualquer situação, pois não vivemos pelo que vemos, mas pelas promessas eternas feitas pelo Pai aos Seus filhos.

Anúncios