Precisamos ver o cuidado de Deus por nós!

foto por: Aditya Romansa em Unsplash

Paulo e outros estavam presos, enviados a Roma e foi colocado no porão do navio, já os seus discípulos, entre eles Lucas e Aristarco, foram como viajantes normais, provavelmente em acomodações melhores e gozando de liberdade. Mesmo nesta situação um pouco inusitada, o centurião responsável por ele, permite que visite seus amigos e ser assistido.

Isto está em Atos, capítulo vinte e sete, do versículo um ao três: “Quando foi decidido que navegássemos para a Itália, entregaram Paulo e alguns outros presos a um centurião chamado Júlio, da Corte Imperial. Embarcando num navio adramitino, que estava de partida para costear a Ásia, fizemo-nos ao mar, indo conosco Aristarco, macedônio de Tessalônica. No dia seguinte, chegamos a Sidom, e Júlio, tratando Paulo com humanidade, permitiu-lhe ir ver os amigos e obter assistência.” (Atos dos Apóstolos 27.1-3, BEARA).

E nós? Estamos envolvidos em um desafio complicado, cheios de problemas e quantas vezes em situações um pouco estranhas, de maneira simples, maravilhosa, somos também providos com certas condições que nos trazem alívio, mas nós não percebemos.

Precisamos aprender a ver a mão de Deus em pequenos detalhes, como uma viagem que tem tudo para ser cansativa e demorada, mas somos premiados com uma forma mais rápida de chegar e menos cansativa. Ou em pequenas necessidades e pessoas que nos trazem o alívio que precisamos.

Precisamos aprender a nos afastarmos do que nos cerca, das circunstâncias e aprendermos a olhar tudo segundo a perspectiva de Deus e da Sua vontade; pois mesmo em situações semelhantes a de Paulo, temos um papel, uma responsabilidade de testemunhar e revelar o Pai ao mundo, sendo expressão das Suas virtudes a todos.

Anúncios