Vivendo a vontade de Deus

foto por: Robbie Weaver em Unsplash

Somos filhos e revelamos o Pai quando andamos segundo o Seu querer e em nossas obras manifestamos Suas virtudes e não se trata de religião, religiosidade e nem de questões de sacrifícios e ofertas em Seu nome, mas de cuidarmos das pessoas que estão à nossa volta.

Jesus falando sobre o que acontecerá no fins dos tempos, afirma em Mateus, capítulo vinte e cinco, do versículo trinta e um ao trinta e três: “Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele,então, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda;” (Mateus 25.31–33, BEARA).

Quem são as “ovelhas” que Ele irá colocar a Sua direita? O que acontecerá com elas? Isto podemos ler do versículo trinta e quatro ao quarenta, que diz: “então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mateus 25.34–40, BEARA).

Ele não falou do culto que fizemos, de dogmas e regras, de religiosidade, mas do que fizemos para as pessoas necessitadas que estavam perto de nós. Temos que entender que vivemos o reino, quando neste mundo andamos segundo o modelo de Cristo, cuidando das pessoas, revelando justiça, equidade, amor, paciência, longanimidade, mansidão e os demais aspectos do fruto do Espírito que temos que revelar em nossos relacionamentos. Fomos chamados para revelarmos Cristo e manifestarmos Deus ao mundo e não  para expressarmos a nossa religiosidade ou pensamentos humanos que não traduzem a Sua vontade.

Nossa vida é para ser uma oferta em favor das pessoas, uma expressão do Reino e das virtudes de nosso Deus a todos que nos cercam.

Anúncios