A grandeza do casamento

foto por: Irina Kostenich em Unsplash

Nunca entendemos a plenitude do significado do casamento e a Sua importância diante dos processos de Deus para nos conduzir à Sua vontade. No casamento, de dois é feito uma só pessoa e passam a viver em favor da relação. Não existe mais o homem e a mulher, mas um só. Os dois se tornam uma só carne, ou seja, não pensam em si mesmos de forma individual, mas cada um pessoalmente se compromete com o casamento e passam a viver para a expressão da relação e não na busca do interesse pessoal.

Depois de ser questionado pelos fariseus sobre casamento e divórcio, temos os discípulos que lhe fazem uma pergunta e Jesus, responde nos versículo onze e doze, do capítulo dezenove de Mateus: “Jesus, porém, lhes respondeu: Nem todos são aptos para receber este conceito, mas apenas aqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita.” (Mateus 19.11–12, BEARA).

Eugene Peterson, parafraseando esta passagem, na bíblia “a Mensagem”, afirma o seguinte: “Ninguém é maduro o suficiente para viver a vida de casado. É preciso ter certa aptidão e graça. Casamento não é para qualquer um. Alguns, desde que nasceram, nunca pensaram em casamento. Outros nunca propõem nem aceitam. Outros ainda decidem não se casar por causa do Reino. Mas, se você é capaz de crescer até a grandeza do casamento, faça-o”.

Temos que olhar o casamento na perspectiva do reino, pois é a expressão de Cristo e a Igreja e do nosso compromisso com Deus e a Sua vontade. Quando somos regenerados, introduzidos na família, resultante do compromisso pessoal com a vontade do Pai, nós nos tornamos um uns com os outros. Assim, cada um não vive para si mesmo e nem busca os próprios interesses, mas o do outro, o que for bom para a sua edificação. Não vivemos mais para nós, mas para a relação entre os membros do corpo.

Assim como é na igreja, deve ser no casamento, onde cada um não vive mais para si mesmo, e nem para a busca de interesses pessoais, mas cada um se oferta em favor da relação, para que possam cumprir o propósito desta união. Casar implica em nos sujeitarmos à relação, para que como pessoas maduras, vivamos em função um do outro, sendo uma oferta na vida do outro, como é na igreja, na família de Deus.

Anúncios