Quando defraudamos nosso Senhor?

william-iven-19843

foto por: William Iven em Unsplash

Jesus, em Lucas, no capítulo dezesseis, a partir do versículo um conta a história de um administrador que roubava seu senhor, como podemos ler: “Disse Jesus também aos discípulos: Havia um homem rico que tinha um administrador; e este lhe foi denunciado como quem estava a defraudar os seus bens.” (Lucas 16.1, BEARA). Ele usava o que administrava em benefício próprio, roubando o que pertencia a seu senhor e Jesus afirma no versículo dez, sobre a questão da fidelidade: “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito.” (Lucas 16.10, BEARA).Quando partimos do fundamento que o resultado do nosso trabalho é algo para desfrutarmos, que os lucros, os dividendos, as rendas, o salário que recebemos é para o nosso benefício e uso exclusivo e que podemos fazer dele o que acharmos melhor, ainda não entendemos que fomos comprados e que tudo que fazemos e possuímos não é nosso e nem é para nós, mas pertencem ao nosso Senhor que nos comprou por um preço muito alto, nos resgatando das trevas para o Seu Reino.

Por isso temos que rever o nosso entendimento da vontade de Deus, a nossa forma de fazer as coisas, pois não podemos usar o que temos recebido da maneira que acharmos melhor e nem pode ser para servir aos nossos interesses. Tudo que temos pertence ao nosso Senhor, por isso, precisamos estar atentos e compreendermos que nem sempre a abundância que temos quer dizer que podemos gastar como pensamos e onde quisermos. Temos que aprender a ouvir o que Ele está nos falando.

Que possamos aprender e compreender essas coisas e entendermos que somos somente administradores do que Deus tem colocado em nossas mãos, que temos que ser fiéis, fazendo assim, será a única forma de podermos ser modelos e ensinar a outros a fazerem o mesmo para que haja crescimento, amadurecimento e o realizar da Sua vontade.

Anúncios