Ansiedade e solicitudes da vida

paul-hermann-421016

foto por: Paul Hermann em Unsplash

Jesus ensinando a Seus discípulos, em Lucas no capítulo doze, do versículo vinte e dois ao vinte e três, afirma: “A seguir, dirigiu-se Jesus a seus discípulos, dizendo: Por isso, eu vos advirto: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes.” (Lucas 12.22–23, BEARA) . E Ele conclui afirmando, no versículo trinta e um:  “Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.” (Lucas 12.31, BEARA).Quando não temos a perspectiva dos valores eternos e não compreendemos a vontade de Deus e o Seu cuidado por nós, podemos viver presos à nossa ansiedade e as solicitudes e demandas da vida: quanto a maneira de pensar, agir, achando que os valores naturais são a razão de nosso viver, mas não compreendemos que o verdadeiro propósito está em conhecê-Lo e a Sua vontade e não a corrermos atrás de outras coisas.

O que precisamos questionar é sobre a nossa necessidade e o que precisamos de fato, para não sermos presos pelo consumismo desenfreado que rege a cultura. Muitas vezes corremos atrás de coisas que achamos que nos concederá o prazer e a satisfação, mas após alcançarmos, vemos que não fez diferença alguma. Precisamos entender que as necessidades da vida são de fato poucas, mas o que verdadeiramente precisamos é conhecer a Deus e a Sua vontade, e que todas essas outras coisas que tratam da nossa sobrevivência serão providas por Ele como expressão do Seu cuidado por nós.

A cobiça muitas vezes nos conduz a pensarmos que precisamos mais do que de fato necessitamos. Precisamos aprender a olhar e a buscar com zelo pelos valores eternos e o conhecimento do Pai para que possamos viver como filhos que O revelam aos homens e ensinam outros a fazerem o mesmo.

Anúncios