A mesma oferta de Cristo

gabriel-jimenez-241711

foto por: Gabriel Jimenez em Unsplash

Expressamos o verdadeiro amor quando compreendemos que trata de um sacrifício, de uma oferta em favor do outro. Jesus nos deu o exemplo: sendo quem era, abriu mão de tudo em nosso favor, fez de Sua vida uma oferta, foi humilde, reconhecendo Sua dependência completa de Deus, submeteu a Sua vontade, morreu por nós para que pudéssemos ser reconciliados com o Pai.

Paulo escreveu aos filipenses sobre esta maneira de pensar e agir. Isto está no capítulo dois, do versículo cinco ao oito: “Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha: Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus. Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos. E, vivendo a vida comum de um ser humano, ele foi humilde e obedeceu a Deus até a morte — morte de cruz.” (Filipenses 2.5–8, NTLHE).

O que vemos? Jesus, na mesma condição de Deus, abre mão de Quem era para cumprir a vontade do Pai. Podendo exigir algo, não o fez, mas viveu entre os homens uma vida abnegada em obediencia. Mas o principal: Ele obedeceu ao Pai, realizou a Sua vontade, fez da Sua vida uma oferta, não buscou o interesse próprio, mas se ofereceu em nosso favor para que alcançássemos por meio Dele a vida com Deus.

Assim como Ele, que possamos compreender o nosso papel neste mundo, a vontade do Pai para as nossas vidas é fazermos dela uma oferta, para que a salvação de nosso Deus alcance outras pessoas.

Anúncios