Os selos e o nosso compromisso

Agirmos com compaixão diante da calamidade

foto por: Karthikeyan K on Unsplash

Quando lemos sobre a abertura dos selos e o impacto que têm no mundo, podemos observar que temos vivido as épocas e é importante compreendermos o momento, nos empenharmos na santificação para sermos expressão de Cristo no mundo e assim, cumprindo o nosso papel possamos ser instrumentos de salvação.

No capítulo seis, de Apocalipse, versículo um, podemos ler: “Então vi o Cordeiro quebrar o primeiro dos sete selos e ouvi um dos quatro seres vivos dizer com voz forte como o barulho de um trovão: — Venha!” (Apocalipse 6.1, NTLHE).

Do que falam os primeiros seis selos?  Isto é importante observarmos, para que, estando atentos, possamos desempenhar o nosso papel e cumprirmos a nossa vocação como precisamos neste mundo por sermos filhos de Deus.

Estes selos falam de guerras, carestia, doenças, fomes, terremotos, o sol ficar negro, a lua vermelha, estrelas caírem. São sinais dos fins dos tempos. E por compreendermos essas coisas, como devemos viver?

Quando entendemos o nosso papel, a nossa vocação, e conhecemos a vontade de Deus, pois nos empenhamos em conhecê-Lo, conhecer o Senhor Jesus por meio das Escrituras e de uma vida de oração, nós santificamos o procedimento, pois sabemos que temos e precisamos revelá-Lo ao mundo.

Temos e precisamos fazer da nossa vida uma oferta, devemos nos compadecer das pessoas para que elas cheguem a conhecer o Pai e a Sua vontade. Somente cumprimos a nossa vocação quando morremos para nós mesmos e nos submetemos à vontade do Senhor, sendo instrumentos de Sua expressão neste mundo.

Anúncios