No testemunhar o revelar da compaixão

O processo de transformação realizado por Deus em nós é melhor entendido por aqueles que nos conhecem e nos viram como éramos, pois, embora muitos possam não aceitar, eles mesmos testemunharão sobre a transformação realizada e operada em nós. Através desta transformação realizada, podemos falar e revelar em atos o que foi operado em nós pelo Espírito Santo.

Temos que entender que este testemunho de transformação é uma expressão de compaixão, quando há em nós o desejo que as pessoas conheçam e compreendam o amor de Deus na sua plenitude. Não foi diferente com o homem que era possesso e também não é em nossas vidas. Este homem queria seguir a Jesus, ir onde Ele fosse, mas Ele disse que deveria ir testemunhar para os seus.

Podemos ler sobre isso em Marcos no capítulo cinco, do versículo dezoito ao vinte: “Quando ele estava entrando no barco, o homem curado pediu com insistência: Me deixe ir com o senhor! Mas Jesus não deixou e disse: Volte para casa e conte aos seus parentes o que o Senhor lhe fez e como ele foi bom para você. Então ele foi embora e contava, na região das Dez Cidades, o que Jesus tinha feito por ele. E todos ficavam admirados.” (Marcos 5.18–20, NTLHE).

Que possamos compreender e que tenhamos o entendimento que a melhor expressão de compaixão está no ato de revelar e testemunhar para os que nos conhecem  a graça de Deus. Pois ao revelarmos a transformação e o Seu operar em nós, conduziremos muitos ao conhecimento do Seu amor.

Anúncios