Não sermos ministros de Satanás

Precisamos estar atentos a quem temos ouvido e julgarmos à luz das Escrituras para não cairmos no engodo de falsos mestres, como podemos ler na segunda carta aos Coríntios, no capítulo onze, do versículo doze ao quinze:

Mas o que faço e farei é para cortar ocasião àqueles que a buscam com o intuito de serem considerados iguais a nós, naquilo em que se gloriam. Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras.” (2Coríntios 11.12–15 RA).

Como podemos julgar esses falsos ministros? Pessoas que têm servido a Satanás e aos seus interesses, pois usando do evangelho para atender aos desejos naturais, usando de incautos para se enriquecerem, fazendo promessas que não estão alinhadas com a vontade de Deus, mas que agrada a religiosidade de muitos. Não podemos sucumbir a esse tipo de pessoas, devemos antes, julgar o que falam à luz das Escrituras e aprendermos a olhar as obras que praticam, pois quem é de Deus anda na Sua vontade, realizando obras que expressam os valores eternos do reino e manifestam as virtudes do Criador.

Não podemos cair no engodo dos ministros de Satanás, fazendo obras que expressam as trevas, por isso é importante conhecermos as Escrituras, julgarmos tudo que ouvimos e nos submetermos e nos revestirmos de Cristo, seguindo o Seu modelo e negarmos a natureza humana.

Ouça a mensagem no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE