Um testemunho válido

Temos que entender que o testemunho da mulher na época de Jesus, não tinha valor algum, por isso, os discípulos não acreditaram no que ela falava, como podemos ler no evangelho de Marcos, capítulo dezesseis, do versículo nove ao onze:

Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expelira sete demônios. E, partindo ela, foi anunciá-lo àqueles que, tendo sido companheiros de Jesus, se achavam tristes e choravam. Estes, ouvindo que ele vivia e que fora visto por ela, não acreditaram.” (Marcos 16.9–11 RA).

O que faz com que as pessoas creiam em nosso testemunho? Hoje não precisamos nos preocupar mais com a questão de ser mulher ou não. Mas o que impede as pessoas de crerem no testemunho que damos? Precisamos entender que não se trata somente do que falamos, mas se o que dizemos revela autoridade, pois as nossas ações precisam estar alinhadas com as nossas palavras. Não podemos falar do amor de Deus se odiamos as pessoas, nem da Sua graça, misericórdia e compaixão, se não expressamos estas virtudes a elas.

O nosso testemunho não é pelo nosso poder aquisitivo ou nossa classe social, muito menos do conhecimento, pois o nosso testemunho será válido se nossas atitudes se traduzirem em nossas palavras, revelando as virtudes do Criador.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE