Não se trata de quem, mas da mensagem

Há uma necessidade de entendermos que quando se opõem ao evangelho, como no caso de Paulo, não estavam se opondo a pessoa, pois o conheciam e sabiam que ele tinha perseguido a Igreja, mas sim, que a oposição é com relação a mensagem, pois representa uma mudança da realidade atual dos religiosos.