Deixando o importante sem remorso

Deixando o importante sem remorso

foto por: john ko em Unsplash

Jesus ensinando em Mateus, no capítulo vinte e três, versículos vinte e três e vinte e quatro afirma sobre a questão da religiosidade:

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas! Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!” (Mateus 23.23–24, RA).

Agimos sem remorso quando esquecemos e abandonamos a verdadeira motivação para fazer a vontade de Deus e andamos pelas aparências e regras, satisfazendo os nossos desejos, a forma de pensar deste mundo e deixamos de exercer misericórdia e graça com as pessoas. Deixamos de ajudar, de expressar compaixão, de manifestar a justiça somente porque não andam conosco e não fazem o que desejamos, sendo que o ensino de Cristo foi para que ajudássemos os nossos inimigos em suas necessidades e dando-lhes pão e água. Até quando andaremos fora da vontade de Deus?

Não é omitindo a expressão das virtudes de Deus, deixando de andar na verdade e revelar o reino que O estaremos agradando, pois não se trata de aparência e nem do que pensamos, mas de insistirmos na caminhada, revelando as Suas virtudes, manifestando: graça, compaixão, misericórdia e bondade com todos.

Ouça a mensagem completa no agregador de PODCAST de tua preferência:

CASTBOX, SPOTFY, DEEZER ou GOOGLE